Menu
Mauricio Queiroz
EN | PT

Assine nossa newsletter e receba novidades

A LOJA QUE SEGUE O CLIENTE

Em um mundo em constante transformação, o varejo se adapta. Surgem novos negócios e novos formatos

+
A SUPER EXPERIÊNCIA DA GASTRONOMIA

O conceito de bares e restaurantes está totalmente atrelado à experiência do consumidor

+
10 LOJAS ESPETACULARES DA APPLE PELO MUNDO

As lojas da Apple são conhecidas por seu design inovador. Vidro, metal e madeira são os materiais de base

+
A GERAÇÃO DE LOJAS QUE NÃO QUER VENDER

A loja física passa por uma revolução. Com o crescimento do e-commerce, o varejo foca em experiência e precisa fazer mais do que vender

+
A SURPREENDENTE LOJA DA SONOS, EM NY

No modelo de showroom, tem sete casulos que simulam diferentes ambientes e variados estilos de vida

+
O QUE É DESIGN DE CONSUMO?

O Design de Consumo entende a história, o DNA da marca, conhece o público-alvo e como ele gostaria de se relacionar com essa marca

+
16/jan/2019 Bar é construído no subsolo do Theatro Municipal de SP Post por: Administrador

O projeto que nasceu de um sonho está prestes a virar realidade. O Bar dos Arcos, localizado no subsolo do Theatro Municipal, se tornou um dos lugares mais aguardados no Centro de São Paulo neste ano. O estabelecimento é o mais novo empreendimento liderado pelo empresário Facundo Guerra.

“A ideia surgiu quando uma pessoa me enviou uma mensagem de texto contando que havia sonhado que adquiria um bar de jazz nos subsolos do Municipal. Naquela época, há cerca de três anos, eu acabara de sair de uma experiência com a abertura do Mirante 9 de Julho e pensei: ‘Bar no subsolo do Theatro Municipal? Por que não?’ Eu já conhecia o espaço, em uma visita guiada em anos anteriores, e pensei ser uma excelente oportunidade”, afirma Facundo. Assim como o Bar dos Arcos, os demais empreendimentos dos quais ele foi ou é sócio ficam na região central de São Paulo– entre os exemplos estão o Mirante 9 de Julho, Vegas, Lions, Yatch e Cine Joia.

De lá para cá, foram reuniões para conhecer o ambiente, viabilizar a operação e orquestrar o projeto. O nome Arcos surgiu em referência às estruturas do local. Na época da construção do espaço, em 1911, não existia cimento. Os arcos romanos sustentam a estrutura com as pedras ligadas por uma “argamassa” feita de conchas, gordura de baleia e areia. O local mantém o formato original e possui o espírito de taberna do século XIX. “O mais importante no bar são os arcos. Tudo faz referência aos arcos. Eu tenho que honrar essa estrutura, essas colunas e essas pedras”, afirma o empresário.

O bar é dividido em duas áreas de conveniência. Numa delas estão os balcões comunitários que são retro iluminados. “Nessa ambiência, estamos sendo quase sintéticos. Queremos apenas três elementos: humanos, drinques e arcos. Mais nada”. O balcão serve exatamente para iluminar o drinque, as pessoas e dialoga com a arquitetura dos arcos. Já a segunda área de convivência recebe o mobiliário, elaborado por uma das empresas parceiras, a Westwing. A área é composta por peças confortáveis e elegantes, que transformam o ambiente em um espaço mais relaxado, propício às conversas e toda a dinâmica de um bar.

Confira as imagens:

Fonte: A Vida no Centro


Assine nossa newsletter e receba novidades