Menu
Mauricio Queiroz
EN | PT

Assine nossa newsletter e receba novidades

A LOJA QUE SEGUE O CLIENTE

Em um mundo em constante transformação, o varejo se adapta. Surgem novos negócios e novos formatos

+
A SUPER EXPERIÊNCIA DA GASTRONOMIA

O conceito de bares e restaurantes está totalmente atrelado à experiência do consumidor

+
10 LOJAS ESPETACULARES DA APPLE PELO MUNDO

As lojas da Apple são conhecidas por seu design inovador. Vidro, metal e madeira são os materiais de base

+
A GERAÇÃO DE LOJAS QUE NÃO QUER VENDER

A loja física passa por uma revolução. Com o crescimento do e-commerce, o varejo foca em experiência e precisa fazer mais do que vender

+
A SURPREENDENTE LOJA DA SONOS, EM NY

No modelo de showroom, tem sete casulos que simulam diferentes ambientes e variados estilos de vida

+
O QUE É DESIGN DE CONSUMO?

O Design de Consumo entende a história, o DNA da marca, conhece o público-alvo e como ele gostaria de se relacionar com essa marca

+
24/out/2018 A onda dos espaços instagramáveis Post por: Administrador

Há algum tempo, o varejo está focado no conceito de experiência no ponto de venda como uma maneira de levar os clientes até a loja. O interesse das marcas pode ir além da venda ou experimentação de produtos e serviços, e passar pela divulgação do espaço, principalmente nas redes sociais.

Surge assim o conceito de “espaços instagramáveis”, ou seja, lojas físicas com potencial para chamarem a atenção e serem promovidas no Instagram de seus visitantes, através de belos cenários, decorações e até embalagens pensadas para facilitar o compartilhamento no tamanho ideal e quadrado da rede social, que conta com 1 bilhão de usuários no mundo.

Algumas marcas já começaram ações para atrair o seu público para a loja com o intuito de aderir ao marketing e conteúdo gerado pelos próprios instagrammers – aqueles que não resistem a compartilhar um belo clique na rede social. Como a criação de eventos especiais na loja, lançamento de edições limitadas que tenham produtos desenvolvidos para aparecer bem em uma fotografia, ser mais do que uma loja com a inserção de cafés ou restaurantes, por exemplo; ou ainda, se preocupar com a iluminação, projetando espaços comerciais com claridade suficiente para assegurar que é possível fotografar todos os seus cantos.

A marca de cereais Kellog’s criou uma loja na Union Square com degustação de produtos, espaço de coworking e minis cenários com armários com objetos para turbinar as fotos para os posts nas redes sociais. Até mesmo as porções e produtos vendidos possuem embalagens pequenas, coloridas e apropriadas para a fotografia.

A loja da Ladurée, marca francesa de bolos, sobremesas e macarons, é o lugar perfeito para aqueles que são obcecados com a estética clássica francesa para tirar fotos adoráveis e desfrutar de deliciosos macarons e outros doces caprichosos. O ponto de venda do SoHo, em Nova York, tem lugares no interior e ao ar livre que dão a sensação de que fomos transportados para Paris. Os produtos, principalmente, os macarons, são entregues em belas embalagens, uma experiência totalmente instagramável.

A sorveteria Dona Nuvem, fica na Rua Augusta – em SP, foi criada a partir do conceito instagramável, da arquitetura e decoração do espaço até os produtos divertidos que misturam sorvete, algodão doce e confeitos coloridos. Na loja há um telão que mostra posts do Instagram marcados com a hashtag da marca e calcula-se que 95% dos clientes já tenham feito fotos no local.

Com nome e arquitetura inspirados no célebre parque linear de Nova York, o High Line Bar, na Vila Madalena – em SP, tem o Instagram presente até no cardápio. Alguns drinques fazem homenagens a contas famosas de humor e o restante da carta de drinques é servido com apresentações divertidas e diferentes para serem fotografadas, como a bebida que vem com uma boia de unicórnio. Logo na entrada, chama a atenção um colorido painel de 6 metros de altura do artista paulistano Kobra, que remete à capa do álbum Abbey Road, dos Beatles.



Assine nossa newsletter e receba novidades